totvs
Economia Notícias

Totvs oferece R$ 550 milhões pela Bematech

Laércio Cosentino, fundador da Totvs, vai tirar dinheiro do caixa e usar ações.

A Totvs, uma das maiores empresas de tecnologia de informação do país, vai tirar R$ 467,4 milhões do caixa e mais R$ 82,5 milhões em ações para comprar 100% da Bematch, especializada em automação de varejistas.

A operação deverá ser votada em assembleia de acionistas das empresas, em 3 de setembro. O Cade, autoridade de defesa da concorrência, já foi notificado. O negócio está sendo chamado pelas empresas de reorganização societária. Se fosse uma aquisição clássica, teria que ser feita uma oferta pública de ações, explicou o diretor de relações com investidores da Totvs, Douglas Furlan.

A Totvs já operava em automação de varejo, mas focada em poucas áreas como as de atacarejo e concessionárias de veículos, por exemplo. Agora, com a Bematch, o escopo aumenta para alimentação fora do lar, hotéis e material de construção, entre outros setores. “Seremos um ‘player’ mais completo”, disse Furlan.

Os fundadores da Bematech Marcel Malczewski e Wolney Betiol, que têm 16% do capital da empresa, ficarão com menos de 2% do capital da Totvs.

“Nessa operação, a diluição do capital da Totvs será de 1,31%”, disse o fundador da Totvs, Laércio Cosentino ao VALOR PRO (serviço de informação em tempo real do Valor). Cosentino é o maior acionista da Totvs, com 18% de capital.  “Entendemos o cenário brasileiro e sabemos que há uma crise. Mas continuamos acreditando no Brasil e sabemos que investimentos em tecnologia são feitos em um horizonte de dois, três anos”, disse Cosentino.

A Totvs, com a Bematech, amplia a receita para R$ 2,2 bilhões, com base em números do ano passado, e encosta na Positivo Informática, que tem R$ 2,3 bilhões em vendas. A receita da Totvs no ano passado foi de R$ 1,8 bilhão e da Bematech, de R$ 425,6 milhões. A operação de compra da Bematch por R$ 550 milhões, em dinheiro e ações, representa prêmio de 56% em relação ao valor de mercado da companhia na sexta-feira de cerca de R$ 351 milhões.

Para o presidente da Bematech, Cléber Morais, a companhia vai complementar o portfólio da Totvs de forma ampla. “Temos 500 mil clientes, são pequenos e médios varejistas. A sinergia com a Totvs é forte”, disse Morais.

Segundo comunicado distribuído pelas duas empresas na sexta-feira, uma vez aprovada, a reorganização societária ocorrerá da seguinte forma: uma subsidiária integral da Totvs (Makira II) vai incorporar as ações da Bematech e, concomitantemente, a Totvs vai incorporar essa subsidiária. A base acionária da Bematech vai migrar para a Totvs.

Os acionistas da Bematech que aderirem à reorganização receberão em troca de suas ações R$ 9,35 (ex-dividendos) e 0,043421048 ações Totvs ON (TOTS3). Esses montantes não contemplam o valor de R$ 0,1585, que será distribuídos a título de dividendos intermediários aos acionistas da Bematech, diz o comunicado das empresas.

A Totvs foi aconselhada pelo banco BTG e pelo escritório de advocacia BMA. A Bematech foi assessorada pela Souza Cescon.

 

Fonte: Jornal valor Econômico de segunda-feira 17 de agosto de 2015, do caderno Empresas – Serviços&Tecnologia. Matéria de Cynthia Malta

Agility Solutions
A Agility Solutions acredita que, com disciplina, planejamento e conhecimento é possível administrar positivamente qualquer projeto.
http://www.agilitysolutions.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *