sped - bloco k
Bloco K

O que é o Bloco K?

Dentro do SPED, como vimos no post anterior, a EFD é a responsável por informar à Receita a escrituração fiscal de uma empresa. O Bloco K da EFD, obrigatório a partir de janeiro de 2016, refere-se à digitalização do livro de controle da produção e do estoque das indústrias e atacadistas.

O objetivo do governo ao implementar o Bloco K no SPED é o de ter uma melhor fiscalização nas adulterações em notas ficais e manipulações nos inventários de estoque. O governo vai exigir da empresa uma transparência no processo produtivo para diminuir as sonegações de impostos.

Todas as indústrias, empresas equiparadas às indústrias e atacadistas serão obrigados a preencher o Bloco K, exceto os enquadrados pelo regime Simples.

Para se ter uma ideia, os dados divulgados no Bloco K da EFD vão desde a ficha técnica dos produtos, passando pelos números de perdas no processo produtivo, até o controle de estoque interno e em terceiros. Com os dados no formato digital, o fisco pode cruzar as informações divulgadas pelas empresas para confrontar os resultados e identificar sonegações.

A Receita Federal possui um supercomputador montado nos Estados Unidos chamado T-Rex, que carrega o sistema Harpia. Como explicado em post anterior, o Harpia integra as bases de dados da Receita e recebe informações das secretarias estaduais da fazenda, de investigações da polícia federal, entre outros.

Portanto, os dados colhidos no SPED Fiscal serão facilmente cruzados dentro do sistema Harpia, que já está preparado para fiscalizar as empresas de maneira mais rigorosa.

Agility Solutions
A Agility Solutions acredita que, com disciplina, planejamento e conhecimento é possível administrar positivamente qualquer projeto.
http://www.agilitysolutions.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *